TESTE

A presença do granito branco

por

Na fábrica da empresa Nissi Rochas são produzidas 15 mil m² de placas de granito por mês. A planta, entretanto, está passando por ampliação e deverá aumentar sua capacidade até o ano que vem. O beneficiamento das rochas acontece em Santa Quitéria há dois anos, fruto da fusão da cearense GranStone com a ThorStone, do Rio de Janeiro. Hoje, a única rocha beneficiada é o granito branco Ceará, mas outras pedras estão sendo testadas.

O corte das pedras, segundo o gerente industrial da Nissi Rochas, Carlos Falcão, é realizado com uma das mais modernas tecnologias do mercado: o fio diamantado. "Primeiramente surgiu o fio helicoidal para cortar mármore. Uma pessoa dosava a água e areia e um fio helicoidal de aço para cortar. Mas só cortava mármore e com a evolução vieram os fios diamantados para cortar granitos, quartzos", explica. A ferramenta substituiu o uso do cordel detonante, que apresentava o risco de deixar a rocha trincada. "O fio diamantado corta, mas não agride", ressalta.

Atualmente, a empresa atua em três eixos: fornece blocos diretamente para o mercado, transforma em chapa ou vende para marmorarias. "E posso ainda transformar em piso aqui também, porque temos marmoraria, que vende ladrilhos ou revestimentos", afirma. Ele informa que existem plantas piloto que já possibilitam o corte com jato de água pressurizado. "O desenvolvimento em achar o fio com qualidade de corte bom, com rendimento e velocidade", explica Falcão.

O granito tem forte presença no Porto do Pecém. Há cerca de dois anos, o Complexo Industrial passou a receber um navio exportador da rocha a cada 45 dias. Essa marca era de apenas cinco embarcações por ano.

"Estamos agora num processo de aprovação da ZPE II para atrair empresas que queiram beneficiar o granito nessa área, que tenham interesse em estar dentro de uma Zona de Processamento de Exportação, com todos os incentivos que a Lei permite, com a facilidade tributária", conta Danilo Serpa, CEO da Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp S/A).

TAGS:

Recomendados